Ibrachina firma parceria com os Municípios de Pequeno Porte de SP para implementação de Smart Cities – 25 NEWS
terça-feira, 16 abril, 2024

Ibrachina firma parceria com os Municípios de Pequeno Porte de SP para implementação de Smart Cities

Tornar as cidades mais “inteligentes” por meio da utilização de tecnologias e ferramentas de inovação é uma tendência mundial. Com a chegada do sinal 5G no país, a tendência é que as smart cities, como são chamadas, seja a norma nos próximos anos.

Para acelerar esse processo de implementação tecnológica que pode revolucionar a vida nas cidades, a Associação dos Municípios de Pequeno Porte do Estado de São Paulo (AMPPESP) formalizou um termo de cooperação com o Instituto Sociocultural Brasil-China (Ibrachina).

O objetivo é “a troca de conhecimentos e experiências de modo bilateral e a difusão de novas ferramentas de gestão municipal, especialmente aquelas relacionadas às smart cities e à lei geral de proteção de dados – LGPD”.

O presidente da AMPPESP, José Adinan Ortolan, assinou o acordo com Thomas Law, presidente do Ibrachina, nesta segunda-feira (13). Também estava presente no ato o secretário-executivo da Associação, Bruno Oliveira.

Apoio técnico

O acordo prevê que o Ibrachina ofereça apoio técnico para todas as cidades que fazem parte da AMPPESP no que tange à utilização de tecnologia voltada para smart cities. Isso inclui a digitalização das ações administrativas municipais, o e-gov ou governo eletrônico. Entre os benefícios estão maior desburocratização e o acompanhamento das decisões de governança de cada cidade, bem como o estabelecimento de políticas públicas mais eficazes baseadas na utilização de dados.

O presidente do Ibrachina relatou sua participação nas feiras GITEX  Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e na Smart City Expo World Congress, em Barcelona, Espanha. Em ambas, acompanhou em primeira mão o que há de mais avançado na área de cidades inteligentes.

Ortolan, que é prefeito de Cordeirópolis, ressaltou que já pôde experimentar o potencial dessa transição para cidade inteligente quando a administração do município fez uma parceria com o projeto Google For Education, em 2017. Esse é um projeto oferecido por escolas particulares de todo o país, mas Cordeirópolis foi a primeira cidade do Brasil a implantá-lo na rede municipal de ensino. Alunos e professores começaram a perceber uma grande evolução no sistema de educação do município, graças à implementação de uma rede wi-fi de alta velocidade em todas as escolas públicas municipais, além de cursos de capacitação com certificação expedida pela Nuvem Mestra, parceira Google, para professores.

Além disso, considerando a expertise do Ibrachina no trato de questões diplomáticas e comerciais com a Chinaserá possível a promoção de incursões de comitivas de prefeitos(as) e lideranças municipais em missões de intercâmbio entre Brasil e o gigante asiático para a troca de experiências e conhecimentos. Há mais de uma década a China é o maior parceiro comercial do Brasil, sendo destino de mais de um terço das nossas exportações.

Esse intercâmbio possibilitará uma internacionalização da AMPPESP, com estudos comparados de sistemas de cidades inteligentes em várias partes do mundo, trazendo-os para o contexto do Brasil.

LGPD

Thomas Law, que é doutor em Direito e já escreveu um livro sobre a  Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD, acompanhará todo o processo de adequação dos municípios da AMPPESP no cumprimento dessa lei vigente em conjunto com orientações sobre as melhores práticas internacionais em tecnologia.

Conforme o presidente do Ibrachina: “a assinatura do termo de cooperação com a AMPPESP será de grande valia para a administração dos municípios que integram a Associação, beneficiando de forma direta os moradores de cada uma dessas cidades. Além disso, a possibilidade de intercâmbios com a China e outros países, que tem vários casos de sucesso na utilização de tecnologia para solução de problemas, possibilita que o Estado de São Paulo dê um salto de qualidade, tornando cada uma delas uma cidade inteligente. Essa internacionalização permitirá a realização de estudos comparados entre sistemas de smart cities no mundo e trazer este conhecimento para o contexto do Brasil ”.

Fonte: Ibrachina

VEJA TAMBÉM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

19 − onze =

lateral 2 Banner Precisando divulgar? LIT
pace il mondo

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist